O Detector de Mentiras - Cronicas Engraçadas e Texto Engraçado

Tarde da noite quando o pai chegou em casa ele deu de cara com aquela novidade:
- Amor! O que é isso?
- Esse é o robô da verdade querido, ele detecta quando alguém está mentindo.
Enquanto ela ainda falava a filha deles, uma garota de 16 anos, também estava chegando em casa. Nisso a mãe da garota falou:
- Quer ver como o robô funciona querido? Olha só:
- Fabiana onde você estava até essa hora da noite?
- Beeem! Mãe, eu estava fazendo um trabalho de escola na casa da Alice.
O Robô foi até a garota e Plooooft! E dá um baita tapão na cabeça da menina.
- Caraca mãe! Que bagulho é esse. Que violência é essa! Reclamou a garota.
- Você está mentindo! Esse bagulho aí é o robô da verdade. Onde você estava até essa hora? Fala a verdade.
- Tá bom! Eu estava conversando com o Fabinho lá na porta da escola.
Nisso o robô, que já estava ao lado da garota Plooooft! deu outra bordoada na cabeça dela.
- Ô meu! Caramba! Que mala esse troço. Reclamou novamente à adolescente.
- Acho melhor você falar a verdade senão você vai ficar aí apanhando a noite inteira. Comentou a mãe da menor.
- Tá legal! Ta legal! Eu estava na casa dele, mas pode ficar tranqüila que só rolou uns beijinhos. Nisso a garota olhou para o robô e completou: Há bom! Pensei que você ia dizer que era mentira de novo.
- Ô filha, mentindo heim. Não foi essa educação que o papai e a mamãe lhe deram. Saiba você que, na sua idade, eu jamais menti para os meus pais. Disse o pai da garota.
Nisso o robô saiu de perto da menina foi até o pai e Plooooft! Deu um belo cascudão nele também.
- Ô querida! Que lata velha mais temperamental é essa. Esse negócio que você arrumou é um saco. Caramba! Não pode nem falar mais nada nessa casa.
- Isso é para vocês aprenderem a não ficarem aí mentindo pra mim. Sorte a minha ter encontrado essa verdadeira jóia.
Agora, nessa casa, quero ver alguém tentar me enrolar.
Mesmo sem usar o cartão de crédito, pois havia prometido me controlar com as compras, eu dei um jeito de comprar esse verdadeiro companheiro.
Nisso o robô saiu de perto do pai e foi até a mãe e Plooooft! Deu-lhe um belo dum safanão também.
- Caramba! Em que mundo que a gente está vivendo? Não sei onde é que a gente vai parar. Ninguém respeita mais ninguém. Eu heim! Reclamou a mulher.

Edilson Rodrigues Silva

COMO COLAR?

Cursos Gratuitos

CRONICAS MAIS POPULARES

Translate

Comunicado

Comunicado