Férias, praia, sol e muito mar - Textos Engraçados e Histórias Engraçadas

Depois de um ano muito agitado na escola, a Clarinha e algumas primas foram passar uns dias na casa de praia que a família dela tinha lá no litoral Norte de São Paulo. Como a Clarinha era aquele tipo de garota muito brincalhona ela não perdia a chance de tirar um sarro quando alguma coisa engraçada acontecia com os seus amigos ou com algum dos seus parentes.
Outro dia, logo na parte da manhã, ela e as primas resolveram andar na praia e chegaram até a parte onde havia algumas pedras. Elas ficaram ali brincando até que uma das primas dela saiu correndo desesperada em direção a areia. A menina tinha ficado muito nervosa e apavorada. A garota insistia em dizer que ela não voltava mais para a água porque ela tinha visto um bicho muito assustador.
A Clarinha e um outro primo maior dela foram ver se achavam o tal do monstro que havia causado tanto pânico na prima e começaram a dar risada da cara da garota quando eles viram que o alien que a guria tinha visto, na verdade, era um daqueles caranguejos azul.
Mesmo sabendo que as garras do bicho quando pegavam de jeito podiam machucar eles não aliviaram pro lado da prima porque eles tinham achado muito engraçado o jeito que a menina,toda desesperada, tinha saído correndo em direção à praia.
No dia seguinte, todos já estavam refeitos do susto do dia anterior e foram tomar banho bem longe das pedras e dos caranguejos também.
Todo mundo estava lá no mar tirando a maior onda brincando de mergulho, de subir na mão do colega e depois pular, surfando com o corpo e perseguindo os peixinhos quando de repente, agora era a Clarinha quem estava gritando apavorada e saído feito foquete em direção à praia:
- Aiiii!....Manhêêêêê!!...Socorro!...Socorroooooo!....é água viva!... Desesperadamente a Clarinha começou a pular e a correr na água indo em direção a areia para ver se conseguia se livrar da terrível água viva que, com certeza, por causa dos muitos gritos da garota, devia estar queimando e doendo muito.
Ao ouvir os gritos da garota a Mãe, o Pai, o Salva Vidas, a Guarda Nacional e até a Marinha vieram para ajudar a menina a se livrar daquela terrível criatura que estava devorando uma das pernas dela. Assim que o pessoal conseguiu chegar até ela o riso foi geral, pois o terrível e monstruoso ser marinho que havia praticamente engolido uma das pernas da corajosa menina era somente um enorme saco plástico transparente.

Edilson Rodrigues Silva

COMO COLAR?

Cursos Gratuitos

CRONICAS MAIS POPULARES

Translate

Comunicado

Comunicado